Capítulo 2 – O Auspício da Floresta (Parte 4 – Final)


Raramente Raffleia se surpreendia com alguma coisa, mas o que tinha acabado de ouvir estava muito além de suas expectativas! Ainda havia lobos naquele continente!!! Passa tanto tempo absorta em pensamentos que não percebe Seire ficar acuada e insegura.

Um cutucão de Arth a tira de seu transe:

— Oh! Desculpe-me, senhorita Seire. Não queria preocupá-la! Por Regigleph!!! — e bruscamente abraça a garota-lobo.

Nenhum dos outros realmente entendia aquela reação, nem mesmo Arth. Enquanto isso a pobre clériga não fazia a mínima ideia de como agir: estava confusa e envergonhada.

— Eu acho que deveria explicar o que esta acontecendo, Raffleia. — comenta Loriel, curiosa.

— Oh! Sim… É que… Todos achávamos que não existem mais homens-lobo neste continente… Há algum tempo Lionel vem investigando o que aconteceu… Sem sucesso.

— É algo tão importante assim se transformar num monstro de três metros? — pergunta Seire, sem fazer a menor ideia do porquê ela existir era uma boa coisa.

— Hum hum… — para para pensar. Ela mesma não sabia bem o motivo. Tinha ouvido falar que os homens-lobo protegiam algo muito importante… mas não fazia ideia do quê — Eu não tenho a resposta para a tua pergunta. Talvez Lionel, ou Diamante, saibam… — E sorri, sem conseguir conter-se de felicidade.

— Lionel é um homem-lobo também. — comenta rapidamente Arth.

E um silencio incomodo se entranha entre todos. Hafix estava apenas interessado em saber mais, entretanto ninguém falava nada. Raffleia apenas exibia um largo sorriso escamoso para Seire enquanto esta não sabia para onde olhar.

— Bem. Não tenho tempo a perder! Então. Basicamente, lobos não são bem vindos aqui. É melhor eu levá-los logo ao quarto! Se o duque souber que estão aqui, vocês terão problemas!

Seire não gostou do tom de voz da elfa, no entanto não queria pensar em mais nada no momento. Estava com fome e começava a sentir um pouco de cansaço. Para Hafix era pior, embora ele tenha se esquecido da sua própria situação na curiosidade de saber mais sobre homens-lobo.

Loriel leva a todos até um grande quarto no térreo da grande árvore na qual estavam. Era austero, mas tinha tudo o necessário: camas macias, uma mesa grande, várias cadeiras e bacias com água limpa para lavar o rosto. Uma grande jarra de água figurava em cima da mesa, que foi imediatamente atacada por Hafix.

— Logo trarei mais água e a refeição diária de todos. — fala a elfa, se retirando.

Seire se joga em uma das camas e começa a dormir no mesmo instante, esquecendo de todos os problemas…


Enquanto isso, muito acima, na mesma árvore,r residia, sentado em seu trono feito de madeira viva, o duque Grael.

Ainda estava irritado com algo acontecido a um mês: uma `reunião’ com seu inimigo mortal, um lobo! Ah! Como os odiava.

E aquele em específico o atazanava a anos. Sempre perguntando a mesma coisa: “O que aconteceu com na Floresta Branca?”

“E eu lá vou saber! Vocês nos expulsaram de lá séculos atrás!!!” No entanto… Ele sabia…

— Senhor… — interrompe um serviçal, um elfo alto, coberto com pelo escuro e espesso, um legítimo elfo da tundra. — Desculpe-me entrar assim abruptamente, mas aparentemente um outro lobo acaba de entrar em Fafalar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s