Capítulo 1 – O Covil dos Sáurios (Parte 3)


Meltse não entendia coisa alguma de sáurio, mas era nítido que algo muito errado tinha acontecido durante o saque. O sáurio de armadura estava extremamente irritado com um dos líderes dos saqueadores. A cena toda lembrava muito um pai dando um sermão no filho. E um dos bem grandes. Ele mesmo já esteve em situação parecida algumas vezes.

Por fim os ânimos entre os dois sáurios parece amainar. Um deles sai rapidamente e desaparece. Enquanto o outro, o de armadura, começa a caminhar em direção a Meltse e aos outros humanos. Todos ficam imediatamente apreensivos. Talvez o destino de todos fosse finalmente determinado. E talvez aquele sáurio seria o carrasco…

Continuar lendo

Capítulo 1 – O Covil dos Sáurios (Parte 2)


Lamark passa todo o caminho de volta preocupado. Tinham conseguido a comida, mas o plano em geral foi um verdadeiro fracasso: queimaram a vila, o que por si só poderia gerar um ódio muito grande. Como se não bastasse, tiveram que levar prisioneiros. Infelizmente foi o melhor que conseguiu pensar no momento: deixá-los livres faria com que fossem seguidos por uma vila enfurecida; matá-los estava fora de cogitação, era contra seus princípios e transformaria a fagulha do ódio num verdadeiro incêndio.

Nem queria imaginar a reação de seu pai! Toda uma confusão porque não conseguiu ganhar a confiança de Tork. Se tivesse percebido antes o quanto Tork o menosprezava… Agora tinha o ódio dele, conseguiu apenas mais um inimigo…

Continuar lendo

Capítulo 1 – O Covil dos Sáurios (Parte 1)


Meltse se sentia abatido. Havia falhado em defender tanto Hochberg quanto seus companheiros, conhecidos e vizinhos. Deixou a vila ser pilhada e queimada… Não fazia a menor ideia de como iria encarar a todos. Ou o que seu pai iria pensar dele…

Fica imaginando as piores reações possíveis. Via os moradores voltando do refúgio para se deparar com… nada. Todos o odiariam por ter sido um péssimo defensor. Então, chegariam os caçadores, juntamente com seu pai, abatidos e desejosos de uma cama quente e macia. E o que encontrariam? Nada. Nem teto por cima de suas cabeças.

Continuar lendo